Phelps tendo Piras Olímpicas. 

Phelps tendo Piras Olímpicas. 

Nessas Olimpíadas tô torcendo primeiramente pra minha internet se manter estável para eu conseguir publicar as coisas aqui e continuar assistindo Stranger Things - ah sim, comecei ontem (talvez isso atrapalhe meu rendimento nos jogos).

Já fazia um tempo que eu vinha ensaiando novos textos pra postar, mas sem coragem de publicar nada. Eu tava muito derrotada. Aí começaram as Olimpíadas. O fato de ser no Brasil, de eu não ter um emprego formal, de eu realmente não ter internet e viver de TV a cabo no interior, me obrigaram a acompanhar os jogos e me deram muito tempo livre pra pensar neles. 

E nessas eu comecei a mudar de ânimo. A cada discurso de atleta eu fui me motivando. Esse tipo de coisa já tinha me levantado quando teve Copa. Fui vendo que cada atleta vencedor que discursava tinha enfrentado inúmeros problemas até chegar ali. 

A Rafaela deu um show também na frente do microfone. Chorei com ela. Que história de superação. E quando ela disse que não gostava de treinar mas treinou muito, me deu um estalo. 

Treinar é uma merda mesmo. Uma merda. 

Mas é necessário, não tem jeito. 

A verdade é que cada atleta, seja o recordista ou o retardatário se prepara por anos pra estar ali. E as vezes chega lá na hora e cai do cavalo e quebra a canela, tem que esperar mais tempo, com muita dor. Muitos atletas precisam de 2 ou mais edições para se consagrarem. O Phelps está na quinta Olimpíadas e só tem 30 anos. 

Enfim, pensar nisso nisso me trouxe outra perspectiva de tempo e de sucesso. As vezes vencer é ficar em quarto, nono ou só se classificar. As vezes é só nadar na mesma piscina do Phelps. E é preciso anos e anos para qualquer coisa dessas. 

Aí pensando na minha própria vida, porque também tenho tempo de sobra pra isso hoje, percebi que eu precisava praticar, escrever qualquer coisa, treinar mesmo. E é o que estou fazendo aqui, com quedas e falhas. O post de ontem não saiu como eu queria, o layout não saiu como eu queria e no fim sofri um pouco por ter começado meu novo projeto falando de Hitler, mas é isso né, foi o que deu pra fazer. Estava desde janeiro sem treinar, lesionada, desmotivada, sedentária. As coisas demoram pra engrenar. Tem que persistir. Tem que errar. Tem que ter paciência. E algum objetivo. 

Um amigo meu se mudou pra Londres e falou com mais de 100 pessoas até conseguir um trampo. Achei essa história digna de um medalhista. Ele simplesmente não desistiu no décimo segundo não. 

E você, onde gostaria de estar em 2020 e o que você precisa começar a treinar agora? Sem medo de errar véi. Tamo junto. 

Taí, quis dividir essa pira pra ver se anima alguém que também tá passando por algum momento de derrota. A derrota é o que motiva muito atleta a vencer depois. Não desiste migue, um dia a vitória vem.

Se quiser uma cobertura mais formal dos jogos recomendo a busca do Google, tem tudo lá. De nada. 

Aqui vai ter muita autoajuda mesmo. 

<3

Carla CortegosoComment